Notícias

 

UNFPA lança campanha 7 Bilhões de Acções - Desafio, Oportunidades e Acção num Mundo de 7 mil milhões

 

No ano em que a população mundial se aproxima dos 7 mil milhões de pessoas, o Fundo das Nações Unidas para População - UNFPA, celebra o Dia Mundial da População com mobilização global por um mundo melhor

Nações Unidas, Praia, 11 de Julho de 20111 - No dia em que se comemora o Dia Mundial da População, o Fundo das Nações Unidas para População UNFPA, lança uma iniciativa mundial que visa destacar os desafios, as oportunidades e as acções que conformarão o nosso futuro comum. A campanha pretende ainda promover o dialogo sobre o que significa viver num mundo com tantos habitantes ao mesmo tempo que encorajará a agir sobre os problemas que nos afectam a todos.

Denominada "7 mil milhões de Acções", a iniciativa pretende valorizar o papel de cada pessoa e instituição na construção de um mundo melhor, compilando e compartilhando estórias e acções individuais ou colectivas que visam responder aos grandes desafios actuais, como a redução da pobreza, o papel dos jovens da construção do futuro, o desafio do envelhecimento, a igualdade entre homens e mulheres e a saúde do planeta, entre outros. A campanha 7 mil milhões de Acções será centrada nos mídias sociais, utilizando as plataformas de interconectividade disponíveis (Internet, telemóveis) , além de acções presenciais em todos os países. A página web da campanha está disponível inicialmente em inglês (http://www.7billionactions.org), mas deverá incorporar outras línguas ao longo do ano. Vários parceiros globais estão apoiando a iniciativa, como Facebook, IBM, SAP, National Geographic e Wikimedia, entre outros.

Para o UNFPA, esta campanha assume uma importância crucial, pois apesar da desigualdade, pobreza e aumento da pressão sobre os recursos naturais representarem importantes desafios, o mundo está mais interligado do que nunca, criando enormes possibilidades. " Hoje temos a capacidade sem precedentes de partilhar informações e ideias, e de envolver as comunidades em todo o mundo para resolver problemas comuns" considerou a Representante do UNFPA em Cabo Verde, Petra Lantz, que falava durante o acto central das comemorações da efeméride, que decorreu esta manha na Assembleia Nacional.

Petra Lantz considerou por isso que a redução das desigualdades e a melhoria dos padrões de vida para as pessoas hoje - assim como para as gerações vindouras - exigirá novas formas de pensar e de cooperação global sem precedentes, enfatiza o Director Executivo do UNFPA. Juntos, podemos forjar o futuro com jovens, consolidar os direitos das meninas e mulheres, e salvaguardar os recursos naturais, dos quais todos dependemos. Por seu lado, o presidente do Instituto Nacional de Estatística (INE), António Duarte, caracteriza a população cabo-verdiana, neste momento, como uma população extremamente jovem com uma idade média de 26.8. Cerca de 54 por cento da população tem menos de 25 anos e a maior parte vive no meio urbano (cerca de 62 por cento).

O tamanho médio das famílias cabo-verdianas é de 4.2 filhos por mulher, constatando-se, também, que há um aumento considerável de esperança de vida à nascença, que actualmente se situa em 74 anos. Em Cabo Verde, o nível da fecundidade tem vindo a diminuir, de acordo com os últimos dados do INE, graças a investimentos que têm sido feitos ao nível da educação, saúde e formação profissional", refere Antonio Duarte.

De acordo com os dados oficiais nacionais, a população de Cabo Verde cresceu de 201.549 em 1960, altura da realização do primeiro recenseamento da população, para 492.575 em 2010, ou seja, mais do dobro, em 50 anos. O UNFPA, para além de ter vindo a apoiar o Governo de Cabo Verde através do Instituto Nacional de Estatística na colecta e tratamento de dados estatísticos, nomeadamente na elaboração do Recenseamento Geral da População e da Habitação de 2010 . Para alem tem vindo ainda a desenvolver acções relativas à definição de políticas e estratégias da saúde que contemplam a questão da Saúde Reprodutiva e Prevenção de Transmissão Vertical do VIH/SIDA entre outros. O UNFPA apoiou ainda a revisão das "Perspectivas Demográficas no Horizonte 2020", onde as questões referentes à antecipação do Nº da população total, as hipóteses de projecção quanto à fecundidade , à mortalidade etc... , são tratadas tendo em vista uma melhor planificação do desenvolvimento.

O Dia Mundial da População é assinalado a 11 de Julho com o objectivo de provocar uma reflexão sobre questões ligadas à população. Este ano, celebra-se o 22º Dia Mundial da População sob o lema "Um mundo de sete mil milhões. Contemos uns com os outros", tendo em conta que a população mundial deverá chegar a sete mil milhões de pessoas em 31 de Outubro de 2011, de acordo com a projecção oficial das Nações Unidas.

Na sua mensagem alusiva ao Dia Mundial da População, o Secretário Geral das Nações Unidas, considerou o facto da população mundial alcançar os 7 mil milhões constitui um marco numérico, mas a nossa atenção deverá estar sempre centrada nas pessoas. Ban Ki-moon diz-se satisfeito com UNFPA, que deu um sentido a esta cifra ao iniciar a sua campanha 7 mil milhões de acções para contribuir para um mundo melhor.

Por seu lado, o Director Executivo do Funda das Nações Unidas para a População (UNFPA), Babatunde Osotimehin, salienta que "um mundo de sete mil milhões é tanto um desafio quanto uma oportunidade". Por isso, defende que é preciso "investir os recursos necessários para permitir que homens e mulheres tenham meios para exercer o seu direito humano de determinar o número e o espaço dos seus filhos".

Share |