Notícias

 

Novo relatório do UNFPA vincula paz, segurança e desenvolvimento com os direitos e empoderamento das mulheres

Londres, 20 de outubro de 2010 - Quando as mulheres têm os mesmos direitos e oportunidades que os homens, elas são mais resilientes a conflitos e desastres e conseguem conduzir os esforços de reconstrução e renovação em suas sociedades, afirma o Relatório sobre a Situação da População Mundial 2010, lançado hoje pelo UNFPA, o Fundo de População das Nações Unidas.

O lançamento do relatório coincide com o décimo aniversário da resolução 1325 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, que visa colocar um fim à violência contra mulheres e meninas em conflitos armados e encorajar uma maior participação das mulheres em iniciativas de construção da paz.

"Quando mulheres e garotas sofrem profunda discriminação, elas ficam mais vulneráveis aos piores efeitos dos desastres e guerras, incluindo o estupro, e têm menor probabilidade de contribuir para a construção da paz, o que ameaça a recuperação a longo-prazo", disse a Diretora Executiva do UNFPA, Thoraya Ahmed Obaid, durante o lançamento da publicação.

Por meio das histórias de indivíduos afetados por conflitos ou catástrofes na Bósnia-Herzegóvina, Haiti, Iraque, Jordânia, Libéria, Território Palestino Ocupado, Timor Leste e Uganda, o relatório mostra como as comunidades e sociedade civil estão curando velhas feridas e conseguindo seguir em frente. Entretanto, ainda resta muito a ser feito para garantir que as mulheres tenham acesso aos serviços e tenham voz nas negociações de paz ou em planos de reconstrução.

As resoluções do Conselho de Segurança orientam as respostas da comunidade internacional aos conflitos e o estabelecimento de um conjunto de ações para proteger as mulheres e assegurar sua participação na construção da paz e reconciliação, "mas não constituem um substituto aos esforços populares para o empoderamento feminino e para a edificação de resiliência de longo prazo para crises de qualquer tipo, sejam guerras, terremotos ou qualquer outra catástrofe", escreveu a Diretora Executiva no prefácio do relatório.

"Os governos precisam aproveitar as oportunidades geradas pela recuperação pós-conflito ou que surgem de desastres naturais para aumentar as chances de que os países não sejam apenas reconstruídos, mas edificados para melhor, renovados, com mulheres e homens desfrutando de situações de igualdade, com direitos e oportunidades para todos, e fundamentados no desenvolvimento de longo prazo", afirma o relatório.

Enquanto conflitos e desastres podem piorar as desigualdades entre homens e mulheres, Thoraya Obaid afirma que "a recuperação após conflitos e desastres também apresenta uma oportunidade única: uma oportunidade para corrigir as desigualdades, garantir a proteção igual perante a lei e criar condições propícias para alcançar mudanças positivas".

***

O UNFPA, Fundo de População das Nações Unidas é o organismo da ONU responsável por questões populacionais. Trata-se de uma agência de cooperação internacional para o desenvolvimento que promove o direito de cada mulher, homem, jovem e criança a viver uma vida saudável, com igualdade de oportunidades para todos; apóia os países na utilização de dados sóciodemográficos para a formulação de políticas e programas de redução da pobreza; contribui para assegurar que todas as gestações sejam desejadas, todos os partos sejam seguros, todos os jovens fiquem livres do HIV/Aids e todas as meninas e mulheres sejam tratadas com dignidade e respeito.

A versão em português do Relatório sobre a Situação da População Mundial 2010 do UNFPA está disponível em: : http://www.un.cv

Para mais informações, favor contatar:

Anita Pinto – 260 96 00/ 260 96 12, anita.pinto@one.un.org
Joao Monteiro - 260 96 00 / 260 96 61, joao.monteiro@cv.jo.un.org

Share |