Notícias

 

O Dia Mundial de Luta contra o HIV-SIDA

Nacoes Unidas, 1 de Dezembro de 2010 – No dia em que se assinala o Dia Mundial de Luta contra o HIV-SIDA, Cabo Verde lança Campanha de Informação e sensibilização sobre a Lei que Regula os aspectos Ligados à Prevenção, Tratamento e Controlo do HIV.

Ao reconhecer todo o trabalho realizado por Cabo Verde, o empenho e esforços colocados para consolidar o ganhos realizados ate agora no combate o HIV-Sida, como um baixa taxa de prevalência a nível nacional, o acesso a informação e prevenção, acesso universal e gratuito ao tratamento, entre outros, a Coordenadora residente das Nações Unidas e representante do PNUD, considerou ser determinante que este trabalho e esforços nacionais prossigam e seja mesmo intensificado, com acções que beneficiem a todos e com particular atenção as mais vulneráveis, com especial enfoque sobre os jovens.

Ao fazer uma analise sobre a situação mundial Petra Lantz fez notar que a nível global os avanços também são notórios, menos pessoas contraem o VIH-Sida, milhões de pessoas têm acesso ao tratamento da doença, mais mulheres conseguem evitar a transmissão da doença aos seus bebés, o estigma está diminuindo, "ainda que lentamente", e que o reconhecimento dos direitos humanos nesta matéria está crescendo. Conforme o secretario Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon graças à determinação e à solidariedade, este movimento está a ajudar o mundo a conter a epidemia da SIDA. A primeira parte do sexto Objectivo de Desenvolvimento do Milénio foi alcançada: detivemos e começamos a inverter a propagação do VIH/SIDA. Devemos continuar a imprimir um rumo novo e ambicioso ao nosso trabalho.

Por seu lado, o Primeiro Ministro de Cabo Verde Jose Maria Neves, que falava no acto do lançamento da campanha afirmou "Tenho certezas que conseguiremos vencer a batalha do VIH-Sida em Cabo Verde. Vamos cumprir os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio em relação ao VIH-Sida", precisou o primeiro-ministro, para quem a seroprevalência é baixa no país graças ao "gigantesco trabalho" que tem sido feito por todos.

Na altura, Jose Maria Neve lançou um desafio aos presentes e ao país para que se trabalhe para um Cabo Verde sem SIDA Para o Primeiro Ministro isto é possível se todos darem a sua contribuição. "Cabo Verde tem sido o primeiro em muitas coisas, porque não ser o primeiro país africano livre de VIH-Sida? Vamos assumir este desafio, sermos ambiciosos, positivos e trabalhar para que Cabo Verde também seja primeiro nesta matéria", reforçou o chefe do executivo caboverdiano. Recorde-se que em Cabo Verde notificou-se, de 1986 até 2009, dois mil 888 casos de VIH/Sida, e 727 mortes por Sida.

Para consultar a Lei que Regula os aspectos Ligados à Prevenção, Tratamento e Controlo do HIV, visite http://www.ccssida.cv/downloads/legislacao/Lei_sobre_prevencao_assistencia_e_controlo_do_VIH_SIDA.doc

Share |