Notícias

 

Com apoio da UNODC Ministério da Administração Interna apresenta Plano de Prevenção de Riscos de Corrupção

Nações Unidas, Praia, 16 de Janeiro de 2014 - Decorreu na cidade da Praia, nos dias 15 e 16 de Janeiro, a 1ª Conferencia Internacional sobre Politicas de Drogas nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), promovida pelo Governo de Cabo Verde em cooperação com a Agência Piaget para o Desenvolvimento, acontece na cidade de Praia nos dias.

Com a realização desta Conferencia é pretendeu-se alargar e reforçar a cooperação estratégicas entre Governos, Organismos Internacionais e Organizações da Sociedade Civil, no âmbito das políticas de drogas nos PALOP, analisar o estado das actuais políticas de drogas, e o impacto que estas têm gerado nos domínios da saúde, da justiça social e da economia.

A Coordenadora Residente do Sistema das Nações Unidas em Cabo Verde, Ulrika Richardson-Golinski, ressaltou em como as políticas sobre drogas devem “ considerar a prevenção e as necessidades de cuidados, tratamento e apoio integral á saúde do consumidor de drogas, bem como a segurança publica, por meio do combate ao crime organizado associado ao trafico de drogas”. Ulrika Richardson-Golinski sublinhou ainda como a região da Africa Ocidental deixou de ser simplesmente uma rota de trânsito, para ser um destino final, onde cerca de 30 toneladas de cocaína foram traficadas em 2011.

Por sua vez, o primeiro-ministro de Cabo Verde, Dr. José Maria Neves, frisou o grande desafio que existe em fazer para que os PALOP não sejam um free-zone das drogas e dos seus múltiplos e complexos meios. “ É preciso ter uma reunião de emergência alargada para incentivar parcerias e cooperações nas váriasinstâncias para os PALOP”, destacou o primeiro-ministro salientando a importância a estimular as dimensões jurídicas, económicas, e da saúde no combate a exclusão social.

Por outro lado a Coordenadora Nacional do programa da ONUDC em Cabo Verde, Dra Cristina Andrade, referiu que “o problema da droga não pode ser abordado de forma isolado, e a comunidade internacional precisa permanecer unida nos seus esforços para lidar com o problema, continuando a haver desafios na implementação das convenções internacionais sobre o controlo de drogas que deve ser reconhecida e discutida de forma aberta”.

O encontro, contou também com a presença do Comandante Pedro Pires, do Comissário da West Africa Commission on Drugs, Dr. Jorge Sampaio, entre outras personalidades de vários quadrantes. A reunião terminou com a apresentação de um documento final e a constituição de um Comité de Juízes dos PALOP para a discussão das politicas de drogas, da jurisprudência e do seu impacto nas comunidades.

 

 


Share |