Notícias

 

Cabo Verde introduz três novas vacinas no seu calendário Nacional de Vacinação

O Ministério da Saude de Cabo Verde com o apoio financeiro e tecnico do UNICEF e da OMS introduziu desde o dia 01 de Novembro no calendário nacional de vacinação tres novas vacinas – contra as infecções pelo Haemophilis Influenza tibo b, contra a Rubeola e Perotidite.

Na apresentação oficial do novo calendário Nacional de Vacinação o Ministro de Estado e da Saúde, Dr. Basílio Ramos afirmou que a introdução das novas vacinas visa a proteção das crianças menores de 5 anos, contra doenças transmissiveis de alta gravidade, evitáveis pela vacinação e aumentar a aceitabilidade do programa e a acesseibilidade da população as novas vacinas seguras e de qualidade garantida e demonstra o esforço que Cabo Verde tem feito para a protecção das crianças, pois somente um país preocupado e comprometido com o seu desenvolvimento, investe no seu futuro que são as crianças.

Com o apoio tecnico e financeiro do UNICEF, o Ministério da Saude renovou toda a sua cadeia de frio, que constitui a condição primeira para a conservação das vacinas e a garantia da preservação da sua qualidade. Ressalta-se que Cabo Verde é o unico da região que tomou a decisão da introcução dessas novas vacinas e vai suportar com o seu orçamento a aquisição das mesmas. O pais até a data tinha um custo de 6 mil contos anuais para aquisição das vacinas, mas com esse aumento de vacinas, passará a desembolsar anualmente 27 mil contos. Mas, nas palavras do Ministro, esse custo é insignificante perante os ganhos que o pais terá com esse investimento na saude das suas proximas gerações.

O ministro de Estado e da Saúde acrescentou ainda que, sendo Cabo Verde o país da região com maior taxa de cobertura vacinal, o que repercurte na taxa de mortalidade infantil( a menor da sub-região), interessa manter esses valores e o desafio é continuar o investimento nos cuidados pré-natal, nos partos e no pós-parto.

Esta decisão do pais em introduzir essas três novas vacinas, permitirá que todas as crianças do pais com menos de 5 anos passem a receber gratuitamente vacinas que anteriormente, somente as familias com mais posses tinham acesso.

Share |