Notícias

 

Mais de quatro milhões dólares é o total do montante disponibilizado pelo GEF através do PNUD ao Projecto "Consolidação das Áreas Protegidas de Cabo Verde"

Nações Unidas, Praia, Agosto de 2010 - Cabo verde é considerado um Hotspot global para a biodiversidade terrestre e marinha pela riqueza das suas espécies endémicas, declarou a Senhora Petra Lantz, Coordenadora Residente das Nações Unidas em Cabo Verde e Representante do PNUD, durante a cerimonia de assinatura do documento de Projecto "Consolidação do Sistema de Areas Protegidas de Cabo Verde", que decorreu na presença do Ministro do Ambiente, Desenvolvimento Rural e Recursos Marinhos, Dr. Jose Maria veiga.

Durante a sua alocução, ao referir-se sobre a importância da biodiversidade, a Senhora Lantz considerou que as áreas protegidas são uma ferramenta vital, com uma magnitude global, na conservação da biodiversidade a nível mundial para alem de contribuírem para promover uma a gestão sustentável dos recursos naturais, criando novas perspectivas de desenvolvimento.

Para aquela responsável das Nações Unidas em Cabo Verde, o Sistema de Áreas Protegidas de Cabo Verde está ainda num estágio inicial de desenvolvimento necessitando de apoio institucional e de gestão significativos para tornar-se mais operacional e eficaz, enquadrando assim o contexto da cooperação do GEF através do PNUD com o Governo da Cabo Verde, desenvolvida em estreita parceria com o Ministério do Ambiente, na implementação de projectos que visam soluções de longo prazo para a conservação da biodiversidade de Cabo Verde.

Financiado pelo Programa Estratégico do Fundo Global para o Ambiente (GEF) para a Africa Ocidental, no valor de 4.183.000 USD, o projecto tem por objectivo fortalecer e expandir o sistema nacional de Áreas Protegidas, terrestres e marinhas, visando a criação de condições para a operacionalização de quatro áreas protegidas terestres em tres ilhas differentes (Fogo, São Vicente, e Santo Antão). O projecto pretende ainda contribuir para a consolidação das Áreas Marinhas protegidas nas ilhas de Sal e Boavista em tres grandes áreas marinhas protegidas para alem de apoiar o reforço das capacidades nacionais para a gestão da Areas Protegidas.

Com a implementação desse projecto espera-se nos próximos quatro anos o fortalecimento e consolidação do sistema de Áreas Protegidas, através da criação de novas unidades de gestão, a promoção das abordagens participativas na gestão e conservação da biodiversidade endemica de Cabo Verde, garantindo o equilibrio ecologico e a sustentabilidade dos ecossistemas.

O projecto deverá acrescentar 41.214 ha para o total de património protegido tal como estabelecido por lei e elevar o nível de Áreas Protegidas operacionais de apenas 6% do património existente para 77% da area ampliada. Essa expansão será conseguida através da consolidação de areas marinhas protegidas em parques naturais mais alargados para efeitos de proteção das pescas.

Está previsto ainda a criação e o reforço de uma autoridade de gestão autonoma das APs e de dois escritorios de conservação a nivel da ilhas do Sal e da Boavista, cobrindo as ilhas por inteiro.

Share |