Notícias

 

Ambiente - Técnicos nacionais visitam a experiência do Ruanda na eliminação de sacos e embalagens de plástico

Nações Unidas, Praia, 05 de Agosto de 2011 - Assegurar um ambiente sustentável constitui um dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio. Assim no âmbito dos desafios relacionados com a protecção ambiental em Cabo Verde o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) apoiou a deslocação de uma delegação caboverdiana ao Ruanda, com o objectivo de, in loco, conhecer a experiência desse país africano na eliminação dos sacos e outras embalagens de plásticos.

Tendo o tema como de extrema importância para Cabo verde e no âmbito da partilha e disseminação das informações, experiências e conclusões recolhidas juntos das instituições ruandesas, a referida delegação, procedeu hoje a uma apresentação do relatório da missão à S.Excia Senhor Presidente da República, Comandante Pedro Pires, um impulsionador desta iniciativa.

Após ouvir atentamente as informações sobre a experiência do Ruanda, o Presidente da República considerou que esta missão constitui apenas uma etapa que deve ter outros momentos no futuro, como por exemplo, a sua socialização com outros sectores públicos e privados e particularmente como as escolas, onde a vertente educativa deve ser o principal foco, pois, considera que as escolas têm um papel fundamental na educação em todas as matérias, mas neste caso em particular, na questão ambiental.

Na ocasião, a Coordenadora Residente das Nações Unidas e Representante do PNUD, Petra Lantz, frisou que, sendo o ambiente um dos desafios de Cabo Verde, as Nações Unidas, através das suas agências especializadas estarão disponíveis para colaborar com país no que diz respeito à implementação de iniciativas que visam garantir um ambiente sustentável e alcançar as metas dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio. A delegação caboverdiada integrou técnicos de instituições nacionais como a Direcção Geral do Ambiente, a Direcção de Geral Comercio, a Rede Parlamentar para o Ambiente e a ONG ADAD (Associação para Defesa do Ambiente e Desenvolvimento).

Recorde-se que, imbuído de uma determinação política muito forte, em 2008 o Ruanda, declara uma proibição nacional de produção e importação de plásticos, criando para o efeito leis e mecanismos de intercepção dos plásticos que entram no pais e ao mesmo tempo, facilita a produção de medidas alternativas às embalagens e sacos de plásticos bem como o estabelecimento de centros de reciclagem economicamente viáveis.

 

Share |