Notícias

 

Comércio e Género

CNUCED e Ministério do Turismo, Indústria e Energia apresentam estudo "Quem beneficia com a liberalização do comercio em Cabo Verde - uma perspectiva do género"

 


Nações Unidas, Praia 10 de Setembro de 2012  - "Quem beneficia com a liberalização do comércio em Cabo Verde? UMA PERSPECTIVA DE GÊNERO" é o titulo de um estudo apresentado hoje na cidade na Praia.

O referido estudo insere-se no âmbito das actividades da CNUCED voltadas para o tratamento integrado das questões de comércio, género e desenvolvimento, e implementadas pela organização em conformidade com seu mandato. Mediante o exame de experiências vivenciadas por países específicos, a CNUCED busca contribuir não só para a análise da relação existente entre políticas comerciais e igualdade de género como também para o debate internacional ligado a essa matéria.


Com este estudo pretende-se trazer à luz os efeitos diferenciados das políticas comerciais sobre homens e mulheres em Cabo Verde, sobretudo no que diz respeito às políticas voltadas para a liberalização e facilitação do comércio, e analisar a possível existência de um viés de género nos benefícios derivados do comércio. O documento examina o preço dos alimentos, as remessas do exterior e o turismo como importantes canais de transmissão através dos quais as políticas comerciais afetam as relações de género em Cabo Verde.


Na cerimónia de abertura do atelier, a Coordenadora Residente do Sistema das Nações Unidas em Cabo Verde, Senhora Petra Lantz, considerou que O comércio e o desenvolvimento estão intimamente ligados e que hoje temos a oportunidade de debater, junto com os vários atores decisivos a questão do impacto das políticas comerciais sobre as condições de vida das pessoas. Para a Sra Lantz, tendemos a generalizar, a ver as pessoas como um todo, tanto nas políticas comerciais como noutras e de considerá-las como neutras do ponto de vista do gênero, mas analisando quem beneficia da liberalização do comércio, tendo em conta a dimensão de género, permite entender os impactos diferenciados sobre mulheres e homens. Este é passo na definição de medidas que possam ser necessárias para assegurar  que as políticas comerciais beneficiem mais grupos de pessoas, para que a liberalização comercial possa cumprir a sua promessa constituindo-se como um instrumento de redução da pobreza para todos e todas.


Durante a sua intervenção, a Ministra do Desenvolvimento Rural, Enga Eva Ortet, em representação do Ministro do Turismo, Industria e Energia,  ressaltou  que no mundo globalizado de hoje Cabo verde " não pode fechar as portas  aos produtos, sejam eles agrícolas ou não agrícolas, vindos de outras paragens" sublinhando ao mesmo tempo que "teremos de ponderar cuidadosamente o impacto que determinadas medidas terão, em termos económicos e em termos sociais". Para Eva Ortet, as recomendações do estudo irão permitir a aos decisores políticos ponderar um conjunto de decisões, em matéria de politica comercial e agrícola, no futuro próximo, e analisar em que medida a liberalização  do comercio podera afectar distintamente homens e mulheres na sociedade caboverdiana e propor medidas de atenuação dos impactos negativo"


Este trabalho é parte integrante de uma série de estudos de caso levados a cabo atualmente pela organização em seis países em desenvolvimento: Angola, Butão, Cabo Verde, Lesoto, Ruanda e Uruguai.


O estudo foi elaborado por uma equipa especializada da CNUCED em colaboração com o Professor Guido Porto do Departamento de Ciências  Económicas da Universidade de La Plata, Argentina e contou com a participação do Governo de Cabo Verde, especialmente do Ministério do Turismo, Indústria e Energia, através da Direcção Geral de Industria e Comercio e do Instituto Nacional de Estatística – INE.


O projeto foi financiado pela 7a parcela da Conta de Desenvolvimento da ONU sob o tema geral: “Apoiopara a avaliação de importantes desafios globais ao desenvolvimento de modo a fortalecer a consecução dos objetivos de desenvolvimento estabelecidos em acordos internacionais por meio da cooperação nos planos global, regional e nacional.”


Ainda no âmbito da apresentação do estudo, realiza-se no dia no dia 12, nas instalações do INE, uma  ação de capacitação sobre "Metodologias de avaliação do impacto das políticas comerciais sobre os homens e as mulheres" Nesse encontro participam além dos técnicos do INE, técnicos do ICIEG e da DGIC.

 

Aceda ao documento final...

 

Share |