Notícias

 

Fórum "Pequena Infância: um investimento necessario"

 

Nações Unidas, Praia, 10 de Abril de 2013 - Numa parceria entre o UNICEF e o Ministério da Educação e Desporto, teve início esta manhã o Fórum "Pequena Infância, um investimento necessário".

Este fórum reúniu representantes de instituições e personalidades com responsabilidades directas ou indirectas nessa matéria, visando aprofundar a reflexão sobre as diferentes opções e as melhores modalidades para investimentos estratégicos garantindo as melhorias necessárias a serem trazidas para a pequena infância, com o enfoque tanto na educação pré-escolar como no desenvolvimento das respostas concertadas para a faixa etária dos 0-3 anos, incluindo a educação parental.

Note-se que os primeiros seis anos de vida constituem uma fase crucial para o desenvolvimento físico, cognitivo, social e emocional da criança. Todos os estudos indicam que os cuidados e o acompanhamento durante este período determinam largamente as competências que serão adquiridas e que iram perdurar até serem adultos, moldando assim o futuro social e económico de cada indivíduo, mas também da sociedade. Falhando no desenvolvimento do potencial das crianças de 0 aos 6 anos de idade, tanto no nível cognitivo como educacional, no que concerne a educação pré-escolar e de informação da família, contribui para a perpetuação dos ciclos da pobreza, implicando custos sociais adicionais no futuro. E é neste contexto que se enquadra a abordagem e o trabalho que do UNICEF tem levado a cabo no domínio da pequena infância em Cabo Verde.

No acto de abertura, o Primeiro Ministro de Cabo Verde, Dr. Jose Maria Neves considerou  a infância como uma prioridade absoluta para o país, defendendo que todo o investimento e o desenvolvimento de politicas publicas devem convergir para a realização plena dos direitos das crianças.

“Considerando a criança ou a pequena infância como a nossa prioridade absoluta, todas as políticas públicas que desenvolvemos devem convergir para a realização dos direitos das mesmas, mas para isso, é preciso reduzir o rácio educador/alunos, criar melhores condições infra-estruturais, mas também ver toda a problemática dos currículos, o envolvimento dos pais, da sociedade e das autarquias locais nesse processo”, afirmou Jose Maria Neves.

De  acordo com o Primeiro Ministro de Cabo Verde, a pequena infância esteve sempre no “centro das preocupações” governamentais, sendo que os indicadores mostram a evolução da dessa realidade através de várias acções desenvolvidas pelo Governo, como o investimento no pré-escolar, a instalação da medicina escolar, o registo à nascença, entre outras.

Para aquela Governante, " independentemente das exigências, para nós a criança deve ser prioridade absoluta, não podemos nunca esquecer-nos disso, independentemente dos ajustamentos que teremos de fazer para colar o país às exigências actuais, resultantes da crise internacional, não podemos mexer no investimento que tem a ver com a pequena infância”.

Por seu lado a Coordenadora residente do Sistema das Nações Unidas, Senhora Ulrika Richardson-Golinski, e Representante do UNICEF realçou que "o evento de hoje é notável por várias razões mas especialmente porque ele toca uma área que, por uma vez, permite a dois conceitos tradicionalmente opostos juntar se de maneira  tão evidente. Estou a referir a eficiência económica por um lado, e a realização dos direitos humanos por outro.

Para Senhora Richardson Golisnki, Várias opções estão disponíveis hoje para melhorar a resposta aos imperativos do desenvolvimento da criança de 0 a 6 anos, num contexto socioeconómico renovado, no qual os objectivos de equidade, redução da pobreza e da coesão social são prioridades nacionais.

 

Share |