Notícias

 

FAO lança petição mundial contra a fome

 

Maio, 11 2010 -A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) lançou, hoje, uma petição em linha, incitando o público a revoltar-se perante o facto de cerca de mil milhões de pessoas sofrerem de fome no mundo.

Deveríamos estar furiosos perante o facto escandaloso de os nossos semelhantes continuarem a ser vítimas da fome”, declarou o Director-Geral da FAO, Jacques Diouf. “Se sentis o mesmo, peço-vos que o mostreis. Todos, ricos e pobres, habitantes dos países desenvolvidos e dos países em desenvolvimento, expressai a vossa ira contra a fome no mundo, acrescentando o vosso nome na petição mundial em http://www.1billionhungry.org

A petição, disponível na Internet, exorta os governos a darem prioridade absoluta à eliminação da fome. O símbolo desta campanha, intitulada “1billionhungry” (“Mil milhões de pessoas com fome”) é um apito amarelo, que encoraja os cidadãos a apitarem contra a fome. FAO deseja que a petição seja difundida através de redes sociais como o Facebook, o Twitter e YouTube.

A nível internacional a campanha conta com apoio de destacadas personalidades do mundo a arte e do desporto, assim como de organizações de carácter mundial e de ONG´s internacionais.

Um dos pontos fortes da campanha é um vídeo promocional realizado com o actor britânico Jeremy Irons, que desempenha o papel de uma personagem inspirada“Network”.

O campeão olímpico americano de atletismo Carl Lewis e o futebolista francês Patrick Vieira figuram entre as personalidades do mundo das artes e do deporto que participam no lançamento da campanha. A Associação das Ligas Europeias de Futebol Profissional apresentará um vídeo em que os futebolistas manifestam a sua ira. Patrocinará igualmente um Dia de Jogos contra a Fome, durante este ano.

As estrelas internacionais da canção Anggun, Dee Dee Bridgewater, Dionne Warwicj, Fanny Lu, Mory Kanté, Noa e Chucho Valdés doaram obras musicais para a campanha.

O projecto “1billionhungry” beneficia ainda do apoio activo de um grande número de organizações da sociedade civil e de uma série de ONG que promoverão a campanha através das suas próprias redes.

Ao ritmo actual de redução da fome, o Objectivo de Desenvolvimento do Milénio que consiste em reduzir a metade a percentagem de pessoas com fome até 2015 não será alcançado. Dos mil milhões de vítimas da fome no mundo, 624 milhões vivem na Ásia e no Pacífico, 265 milhões, em África, 53 milhões, na América Latina e Caraíbas, 42 milhões, no Médio Oriente, e 15 milhões, nos países desenvolvidos.

A FAO estima que a produção agrícola mundial, deverá aumentar de 70 por cento para alimentar os 9 mil milhões de pessoas que habitarão o planeta em 2050

Saleinte-se que a ajuda ao sector agrícola no países em desenvolvimento será um dos pontos da ardem do dia da Cimeira dos G8, a ter lugar no próximo mês de Junho no Canadá.