Notícias

 

A Associação Comunitária Nova Experiencia de Cruzinha da Garça, Santo Antão, foi galardoada recentemente com o premio «The Equator Inititative Award»

Nações Unidas, 14 de Fevereiro de 2011 - A Associação Comunitária Nova Experiencia de Cruzinha da Garça, Santo Antão, foi galardoada recentemente com o premio «The Equator Inititative Award», como reconhecimento pelo trabalho desenvolvido na conservação das tartarugas marinhas de Cabo Verde.

Ao vencer o prémio, que é atribuído pelo PNUD, a Associação Nova Experiencia de Cruzinha, demonstrou com os resultados, a qualidade e o nível de seu envolvimento na preservação dos recursos naturais para alem de testemunhar que o desenvolvimento de parcerias nesta área é crucial e viável. O prémio reconheceu ainda a contribuição às políticas ambientais relevantes, e o papel da comunidade local na luta pela redução da pobreza.

A associação Nova Experiencia integra 111 membros que procuram formas alternativas de utilização de recursos marinhos locais, principal meio de subsistência, e melhorar da qualidade de vida das famílias.

As acções de conservação de tartarugas marinhas iniciaram em 2006 com o apoio do INDP, com simples actividades de protecção de praias, e contra apanha de areia e de ovos. Em 2006 marcaram e cercaram 10 ninhos, controlaram o acesso à zona costeira evitando a pilhagem dos ninhos e extracção dos ovos. Em 2007, receberam autorização para controlar as praias contra a extracção de areia.

A conservação e utilização de tartarugas marinhas representam neste momento uma das alternativas viáveis à esta comunidade. As actividades da comunidade têm despertado interesse de cientistas nacionais e estrangeiros. As iniciativas locais de conservação têm proporcionado a alguns membros da comunidade pequenos benefícios económicos. Aos pescadores, através do pagamento de serviços de deslocação de cientistas às áreas afastadas donde se concentram as tartarugas. Aos jovens voluntários e mulheres que realizam a pesquisa-acção, apoio logístico pesquisadores. Nos últimos quatro anos, esta actividade rendeu aproximadamente 20,000 Euros, não contabilizando os fundos do GEF SGP/UNDP.

Como resultado dos trabalhos a captura local de fêmeas diminuiu em 100%. Quatro (4) Comunidades vizinhas têm sido envolvidas nesse objectivo. A extracção de areia é interdita na zona, embora ainda persiste algum conflito com extractores. Pelo facto de as praias não serem tão propícias para nidificação um viveiro foi construído, aumentando assim a taxa de eclosão na zona. Somente em 200 tartaruguinhas saíram do pequeno viveiro e lançadas ao mar.

No âmbito do reconhecimento pelo trabalho feito, o Nações Unidas em Cabo Verde organiza uma cerimónia para homenagear a referida associação, na sua sede na Cidade da Praia, no dia 15 de Fevereiro, a qual foi presidida pela Coordenadora Residente do Sistema das Nações em Cabo Verde, Senhora Petra Lantz e onde estiveram presentes ainda alguns representantes da Cruzinha bem como o Presidente do INDP, Eng. Óscar David Melício.

 

Share |