Notícias

 

Programa Alimentar Mundial e ICASE promovem reflexão sobre os hortos escolares

Nações Unidas, Praia, 21 de Junho de 2010 – Delegados do Ministério da Educação e Desporto de todos os concelhos do país, representantes das cooperações, bem como de instituições nacionais e internacionais residentes, estiveram reunidos na Praia durante o dia 21 de Junho, num encontro organizado pelo Programa Alimentar Mundial (PAM) e a Fundação ICASE, que debruçou-se se essencialmente sobre a importância do Hortos Escolares no âmbito do programa de alimentação escolar em Cabo Verde.

Este encontro que se realiza no ano em que o PAM irá retirar-se do país e no âmbito do reforço das capacidades, teve como objectivo promover a partilha de experiências, a análise dos ganhos e constrangimentos relativos à implementação de projectos de Hortos Escolares, já em curso em alguns município, para além de partilhar e apresentar a cartografia/diagnóstico dos hortos escolares.

Ao presidir o acto de abertura, o Ministro da Educação e Desporto, Octávio Tavares, declarou que o Governo assumiu a responsabilidade em garantir a continuidade das cantinas escolares por ter “clara noção da importância” do programa particularmente no rendimento e sucesso escolar e da sua contribuição na luta contra a pobreza, realçando que o sistema educativo cabo-verdiano atingiu níveis elevados de desenvolvimento, graças ao programa da cantina escolar que contou com cooperação e apoio activos do Programa Alimentar Mundial (PAM) e da sociedade no geral.

De acordo com o Ministro da Educação e Desportos, quando o PAM anunciou a sua retirada de Cabo Verde, o Ministério da Educação foi assumindo aos poucos a liderança do sector, e a prova desta continuidade é a realização do encontro de hoje,  que debaterá sobre como dar continuidade ao programa, baseando-se na capitalização dos ganhos e na identificação de novos mecanismo e novas fontes de rendimento para consolidar os avanços conseguidos desde a independência até os dias de hoje.

Actualmente, cerca de 37% das escolas do país possuem um horto escolar, cujos resultados têm sido positivos. De acordo com Representante Adjunto das Nações Unidas em Cabo Verde, Narjess Saidane, existe um potencial muito grande nessa matéria, no qual é preciso reforçar e melhorar os conhecimentos, as politicas para que a gestão dos hortos escolares contribua de forma diversificada e sustentável na dieta alimentar das crianças.